Daily Archives

12/10/2010

Crianças / Filhos, Datas Comemorativas

♥ O DIA 12 DE OUTUBRO! ♥

Já sei, é amanhã…rsrsrs
Dia das Crianças, feriado pra curtir com os filhotes, família, jogo de basquete… enfim, é um dia gostoso por si só! Pena que o tempo está meio “mais ou menos”!!! Um friozinho… dá vontade de ficar embaixo do cobertor…rsrsrs
Mas, o feriado amanhã tem um motivo, né? que claro não é o Dia das Crianças!!! kkkkkk
Dia da Padroeira do Brasil, e eu sou devota de N.S. Aparecida. O dia lá na paróquia é cheio. A festa aconteceu durante todo o final de semana e amanhã tem seu encerramento.  Então, quem quiser, pode vir aproveitar o último dia dessa festa! O dia todinho, na Rua Ferreira de Andrade, 103 – Cachambi.
E aproveitando a data, é um dia para pedir à “Mãezinha do Céu” que abençoe aquelas crianças que infelizmente não escolheram estar aqui, que infelizmente não tem como comemorar o dia das crianças com presentes, com brinquedos, com comida, com roupas, com carinho, com amor e afeto… enfim, com o básico que toda criança necessita! Que a gente possa NUNCA fechar nossos olhos para situações assim, e que possamos não apenas nesse dia, mas em todos os outros dias do ano, lembrar de amparar essas pobres criancinhas… Pelas que sentem fome, frio, que são maltratadas, humilhadas, esquecidas… Porque a gente não pode fazer de tudo por todas… Mas a gente pode deixar de “fingir que não viu” e oferecer alguma coisa pra comer, um brinquedo, uma roupa… um sorriso apenas! Não pense que aquela criança que fica no sinal, que comete pequenos furtos, que cheira cola ou outra coisa qualquer, que o faz por “sem vergonhice”… É apenas uma opção, um caminho… que muitas vezes é o mais fácil e menos doloroso… Porque sentir frio por um dia, porque esqueceu o casaco, é fácil… Mas nunca ter onde ou como se esquentar é difícil! Sentir fome por um momento (ou apenas vontade) quando se sente um cheirinho gostoso, e não pode comer naquele momento é fácil… Mas nunca ter o que comer (mesmo sentindo cheiro todo dia) é difícil! Nascer já sem ter absolutamente NADA de digno, nenhum amparo, nenhum local para “fugir”… isso é uma vida difícil! Assistir a “alegria de viver do mundo” e sentir na pele que o mundo age como se você fosse invisível e insignificante é difícil… Então, sempre antes de apontar o dedo, pense no que uma criança já pode ter passado até ali… e tente imaginar tudo o que ela NUNCA PASSOU, NUNCA TEVE, mas sempre sonhou… e o quanto deve ser doloroso apenas sonhar, sabendo que suas chances são mínimas de alcançar esses sonhos…