Daily Archives

15/02/2011

Crianças / Filhos, Leitura-Textos-Poesias

♥ PAIS & FILHOS ♥

Tem um ditado que diz: “Um pai cuida de 10 filhos, mas 10 filhos não cuidam de um pai!”
É “verdade”… eles se “revezam”…
Sinceramente, talvez como seus pais fizeram… me explico:
Eu ACHO que filhos na vida adulta NORMALMENTE são reflexo daquilo que aprenderam na infância. É porque quando a gente vê um idoso, a gente não pensa em como ele agiu quando era mais novo… A gente pensa justamente o inverso: “puxa, coitado, os filhos nem ligam…” Mas a gente esquece que talvez aquele idoso tenha agido da mesma forma quando deveria ter sido diferente. Não estou falando de um caso ou outro, entendem?
Mas eu penso que hoje em dia os pais se preocupam demais com dinheiro. A grande maioria diz que “não”, que só quer o melhor, acha que dá SIM atenção aos filhos, porque dedica TODO o seu tempo livre aos pequenos… Mas será esse TODO o bastante? Porque se uma criança cresce “sentindo” que seus pais “se preocupam” com o futuro, com suas LONGAS jornadas de trabalho, para dar à ele o “MELHOR”, nada mais natural que esse filho procure “trabalhar duro” (ou seja, TODO O TEMPO) na sua idade adulta, para poder PAGAR o MELHOR para seus pais… agora idosos…
Uma criança que tem seu tempo “tomado” por inúmeros afazeres LONGE dos pais (curso de inglês, dança, karatê, futebol, desenho, música, enfim, qualquer coisa) percebe que o “MELHOR” para seus pais é que seu tempo seja preenchido SEM a presença deles. E assim, cresce achando também que para seus pais o MELHOR será um local que tenha bastante “RECURSOS”. As vezes até se esforçam para pagar o “MELHOR” local: gente da mesma idade, cursos livres para “tomar” o tempo, cuidados médicos, boas acomodações… Enfim, estão fazendo aquilo que foram “ENSINADOS” a fazer!!! E nessas horas um pai e uma mãe, relembram os doces momentos da infância que poderiam ter passado AO LADO de seus filhos, ao invés de deixá-los “ocupados” o dia todo enquanto eles “DAVAM DURO” em busca de mais dinheiro!!! Ah, o dinheiro, sempre ele… e assim, crescem achando que o dinheiro enfim, senão é tudo, é quase!
Triste essa forma de “educar”, de “ensinar”… achando que se faz o melhor, fazendo o pior… e pena que a maioria só sente isso depois que recebe de “volta” o tratamento de “AMOR” que dedicou aos filhos!
Talvez por isso os projetos que atuam com cães em asilos e casas de repouso deem tantos resultados… a marca da ração, se a água é da bica ou não, se a casinha é de papelão… pouco importa! Para um cachoro o que importa é AMOR, é CARINHO, é COMPANHIA…
E você, que “tipo” de amor vai querer quando envelhecer? Pense nisso…
E plante-o agora!
Se você puder e tiver só um pouquinho mais de tempo, clique AQUI para ler um lindo texto de Martha Medeiros! Bjks!