Daily Archives

21/09/2018

Bombril para blogs, Comportamento, Diário da Si, Dicas, Diversos, Negócios

SER BLOGUEIRA, GANHAR DINHEIRO OU AMAR O QUE FAZ?

Oi lindonas!!!

Já faz um tempinho que li um artigo no Empreendedor Digital, que me fez refletir para a blogosfera. Porque “ser blogueira”  virou um sonho de muitas meninas. E a maioria delas, de maneira bem distorcida.

O artigo é de Bruno Picinini, que tem como título: “Faça o que você ama… e fique sem saber como pagar as contas!” descreve exatamente um começar errado já! Porque quando a gente decide alguma coisa pra fazer, estudar ou trabalhar, gostando daquilo, o sucesso é certo, e o dinheiro vem! Porque tudo o que a gente faz com amor, rende frutos, lógico! É uma ordem inquestionável: plantar, cuidar e colher! Mas isso não significa que essa ordem será exatamente na mesma proporção. Por exemplo: o tempo de plantar, é rápido. O tempo de cuidar, é eterno. E o tempo de colher, é numa época certa. Sempre assim!

Não adianta pensar que é só plantar e regar um pouquinho para colher. Ou que quando se colhe, não precisa mais plantar e cuidar de nada. Toda colheita acaba! E essas são as partes que ninguém explica ou explicita na blogosfera. Não de uma forma tão clara, a ponto do entendimento ser mais amplo.

A fórmula pode funcionar (aliás, o amor como base sempre funciona, em qualquer situação). A paixão é algo que nos leva além, nos faz querer mais, nos faz arriscar. Mas essa fórmula que parece simples, pode não funcionar tão rápido quanto se espera, e é preciso entendimento para não se sentir prejudicada depois.

“Uma prova disso é olhar a quantidade de pessoas que já ouviram esse conselho, o consideram verdade absoluta e estão até hoje tentando achar esse trabalho mágico que a gente ama fazer e dá dinheiro.”

O que devemos ter consciência é que esse trabalho dos sonhos só vai existir se for árduo, intenso e contínuo! Não basta amar o que faz. É preciso batalhar muito, muito mesmo, para que esse amor pelo trabalho se transforme em dinheiro para pagar as contas no final do mês. Não é realmente tão fácil quanto parece.

Assim como o Bruno, autor do artigo que me fez refletir e escrever sobre o tema aqui, eu não estou dizendo que não existe esse trabalhar com amor e ganhar por isso. Sim, existe! Mas olha… é intenso! Demora até conseguir colher os frutos. Porque receber mimos é bom, experimentar produtos também. Mas nada disso paga contas. E essas sim, mais cedo ou mais tarde, começam a chegar! Ou seja: tem que se trabalhar muito para poder pagá-las, fazendo aquilo que se ama!  ♥ 

Porque fazer de graça, é serviço voluntário. Eu por exemplo, adoro fazer também! Mas preciso de dinheiro para pagar todo o restante, e é  aí que está o tal segredo: “se existe algo que você goste de fazer (como blogar), faça isso e tente transformar isso em um negócio.” Essa será a parte difícil. Não faltam blogs bacanas por aí. Encontre seu diferencial, e trabalhe mesmo em cima dele. Encontre alguma coisa que só você faça, e faça mais e mais… até se tornar referência! Até que outras pessoas se inspirem no que você faz! Isso é motivador demais. Deixar rastros, juntas forças, agregar valores, e continuar trabalhando… sempre!

Pouco a pouco, com feedbacks do mundo real, todo mundo vai se achando. Bruno recomenda que as pessoas tentem encaixar seus “sonhos” nos três círculos de convergência:

O primeiro círculo é para as coisas que você realmente gosta de fazer, o círculo da “paixão”. As coisas que você gosta de fazer ajudam – e muito – na hora de criar um negócio, por causa da vontade e energia que você vai colocar nisso.

O segundo círculo é o da habilidade. Você pode gostar muito de uma coisa, mas isso não significa necessariamente que você é bom nela. Muitas pessoas gostam de jogar futebol, mas isso não significa que elas são boas nisso. Muitas querem ser blogueiras, mas sem um português ao menos beeeeeeem razoável, fica difícil. Ou querem virar a próxima webcelebridade do youtube, mas tem vergonha de começar a gravar vídeos. Ora bolas, primeiro somos nós mesmas que temos que saber o que queremos, além de ter consciência daquilo que levamos jeito. Porque sem jeito pra coisa, fica difícil de tornar isso rentável. Será só hobby mesmo.

O terceiro, que é o círculo mais importante, é o círculo da demanda. Isso é o que você gosta de fazer e isso é no que você é bom. Existe essa demanda no mercado? Existem pessoas que querem saber mais desse conteúdo? E principalmente: existem pessoas que lhe pagariam para que você falasse sobre esse assunto? Se não existe, você terá dificuldade em trabalhar com isso.

Eu recomendo que você seja você. Não tente fazer do mesmo jeito que outra pessoa faz. Faça do seu jeito. Coloque mais de você num texto, num vídeo… abra seu coração de verdade! E busque sempre melhorar.

Nesses três círculos, somente o terceiro é obrigatório para se ganhar dinheiro. Se você quiser fazer algo por hobby, não tem problema. Eu por exemplo, gosto de fazer artesanato, de dançar, de cuidar de animais e pessoas… mas decidi que iria trabalhar com o blog. E a luta sempre foi intensa para isso.

Não adianta você gostar muito do que faz, não adianta você ser muito bom naquilo, se não houverem pessoas dispostas a pagar pelo SEU conteúdo e pelo o que você pode entregar de valor.

Essa é a dica: Cuidado com o conselho de “Faça o que você ama”! Em especial se você quiser transformar umm hobby em trabalho. Dá pra ser blogueira, amando o que faz e ainda ganhar dinheiro com isso? Sim, dá! Mas isso vai depender de você. Se você dedicar seu tempo para reparar e falar mais do trabalho do outro… vai perder seu precioso tempo, enquanto a outra pessoa estará trabalhando. Consequentemente, ela vai ganhar dinheiro, e você não!!!

Trabalhe, trabalhe duro, e trabalhe mais… Preocupe-se com o seu trabalho, fale do seu trabalho, mostre o seu trabalho. NINGUÉM, exceto você, pode fazer o SEU trabalho valer a pena e render dinheiro!!!

E vocês, já conseguem também um dim dim com seus blogs? O que mais sentem dificuldade na hora de negociar um trabalho? Que resistência encontram nessa vida de blogueira?

Bjks!