Monthly Archives

dezembro 2018

Beleza e Saúde, Corpo / Pele, Dicas, Recebidos | Jabá | Mimos

A PROMESSA DE EMAGRECER

Oi gente linda 🙂

Finalzinho do ano chegando… de mais um ano! E aquelas velhas promessas de emagrecer, de começar uma dieta séria… voltam a tona!!! rsrsrs Eu já venho me prometendo isso há anos!  E com o ano novo se aproximando, é hora de prometer mais uma vez! E cumprir, né?

Em 2017 eu cheguei a perder alguns quilinhos, através de um produto que descobri na internet (post aqui). Foram 5 quilinhos ao todo eliminados… mas mesmo assim, eu fiquei feliz, porque não tinha mudado em nada minha alimentação. E claro que, quando a gente usa qualquer coisa para ajudar no processo de perda de peso, a gente tem que se ajudar também! Controlar o olho grande, fazer algum exercício, enfim, tem que mudar os hábitos na medida do possível. Porque milagres, não existem! 😉

E eu recebi da Quènia, da Botanical BH (a mesma empresa que me enviou o outro produto), uma nova forcinha para isso:

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Cheguei a mostrar lá no insta, tomei certinho por uns 10 dias, perdi cerca de 3.5 quilos. Mas aí, acabei viajando e tendo outros contratempos, que não lembrei mais de tomar… e depois que retomei, esquecia mais do que lembrava! Mas queria compartilhar aqui com vocês, de repente alguém que já tenha usado da forma certinha, tanto esse quanto o outro, possa dizer qual gostou mais!

Lipo Diet  é um fitoterápico natural que atua na moderação do apetite e reeducação alimentar, e possui outras propriedades importantes no emagrecimento, ajudando a manter o peso ideal através da redução do apetite e eliminando assim gorduras localizadas.

Sua fórmula, foi desenvolvida sob medida para ser um ótimo diurético, que acelera o metabolismo, inibindo o apetite e ajudando quem quer perder peso e gordura localizada. \o/

Ingredientes do Lipo Diet: Linhaça (ajuda a promover saciedade e diurese); Gengibre (excelente termogênico); Alcachofra (ajuda na digestão da gordura dos alimentos); Beringela (combate a gordura abdominal e é rica em vitaminas e fibras); Chia (auxiliar no controle da fome); Beterraba (combate a retenção de líquidos e faz o intestino funcionar melhor); Psyllium (aumenta a sensação de saciedade); Maca Peruana (aumenta sensação de saciedade além de outros benefícios); Laranja amarga (acelera a queima de gordura, ajudando a emagrecer); Maracujá (rica em pectina, uma fibra que bloqueia a gordura, diminui a absorção de carboidratos e ainda proporciona a sensação de saciedade).

Os resultados podem variar de pessoa para pessoa, claro, assim como qualquer dieta, complemento ou medicamento usado. O uso deve ser seguido corretamente, ou seja, de forma constante, para que se possa obter um bom resultado. Assim como tudo, né? Como eu não tomei direito, não tive como avaliar o uso contínuo, mas acredito que usando direitinho, dê para obter um bom resultado.

Nessa época de fim de ano, não dava pra retomar o uso, né? Porque eu sabia que ia comer e comer e comer… natal, reveillón, férias…

Mas deixa o ano virar, que eu vou tomar vergonha na cara! É uma promessa (antiga, eu sei! rsrsrs). Mas ano novo a gente sempre se enche de esperanças, né não???

Super beijo,

Comportamento, Crianças / Filhos, Cursos e Educação, Diário da Si

E LÁ SE VAI MAIS UM ANO…

Gente do céu, eu não sei como está aí na cidade de vocês, mas aqui no Rio, 100 OR, o calor está demais! Nem freezer consegue suportar. Os locais de sorvete (dentro do shopping, com ar condicionado) não conseguem vender, porque derretem!

Mas não é sobre calor o post. Nem sobre o ano de 2018 apenas. Claro que o título se refere ao ano atual, e ao fato de que ele passou rápido como os outros anos. Pois é… eles voam, de verdade! Mal começam, e quando a gente vê, está montando a árvore de Natal de novo!  ha ha ha Mas eu quero mostrar mais uma etapa encerrada na vida do filhote mais velho:

Não foi o último ano a ser estudado e não será a última formatura, se Deus quiser! Mas foi o encerramento de um ciclo (que custa uma eternidade!!! rs) da conclusão do ensino fundamental. No próximo ano ele começa no Ensino Médio. E até o boletim chegar, eu estava, como diz marido: “sofrendo de véspera, igual peru de natal!” Sim, eu sou mega ansiosa! Mega mesmo!

Lá nos stories eu mostrei esse dia especial pra mãezica aqui! Inclusive o momento em que ele foi chamado para receber seu canudo, e eu gritei: “Lindo da mãezicaaaaaa!!!”, porque sou dessas!!! E ele ficou rosa de vergonha, pelo lindo e pela mãezica! kkkkkk Nada é tão gostoso quanto acompanhar o crescimento de um filho! Esse foi meu projeto de vida: cuidar deles e participar de suas conquistas! Vê-los felizes e realizados, me realiza também! Poder ajudá-los a realizar seus sonhos, mesmo sabendo que chegará um tempo em que eu não farei mais parte deles, é uma felicidade inenarrável!

Ele andou nos últimos dias apreensivo também. Acho que meu nervosismo deixou ele mais preocupado. Ele precisava de duas notas beeeeem altas, porque deu mole nos primeiros bimestres. Caramba, todo ano que tenho que falar a mesma coisa: garante no 1º e 2º bimestres, que aí os mais difíceis – que são os últimos – você pode relaxar um pouco! Mas adianta mãe falar???? rsrsrs

O importante é que quando chegou o boletim por e-mail, foi uma alegria só. E no fim das contas, deu tudo certo. Todo o planejado foi concluído, e na última segunda-feira, houve a colação de grau:

E a mãezica está como???? Toda orgulhosa, toda boba, e muito, mas muito feliz por ele! Rumo ao Ensino Médio em 2019! 

Artesanato, Casa / Decoração, Dicas, DIY, Eu que fiz, Reciclagem

Reaproveitando embalagens

Como o tempo está voando, e eu ainda não fiz metade do planejado para o mês de Dezembro!!! ha ha ha Mas é sempre assim o último mês do ano, né não? Aquela correria básica, que eu confesso: ADORO!

No meado do ano, eu cheguei a mostrar no instagram umas embalagens do leite fermentado da Vigor, mostrando que a marca havia feito para os Minions, “roupinhas” de vários países diferentes. E ao final da Copa, acabaram entrando em promoção no mercado aqui da esquina. E eu comprei váááários, já pensando em fazer um pisca-pisca de natal para minha árvore!

This image has an empty alt attribute; its file name is XVJJ5982-e1544810918862-1024x895.jpg

E chegou a hora! Eu juntei 50 embalagens. Difícil foi achar aquelas lâmpadas mais antigas para iluminar os minions. Porque essas lâmpadas de led de hoje em dia, tamanho de “arroz”, elas ficam lindas, parece que iluminam horrores, mas na verdade, elas brilham mas não iluminam. Sei lá… Não dão o mesmo efeito que as luzes mais antigas. 

Fui à caça delas no Mercadão de Madureira, e foi difícil de encontrar. Alguns lojistas disseram que o InMetro proibiu a venda, sei lá porque. Mas mesmo assim eu insisti. E tchram:

Comprei os chapeuzinhos prontos, numa embalagem com 4, por R$ 1,99! O material é tipo feltro, e eu dei um corte atrás, para pode facilitar na hora de colocar as lâmpadas dentro de cada Minion. Colei com cola quente, e eles ficaram uma gracinha! 

Depois de colados nas cabeças de cada Minion, bastou encaixar as lâmpadas. E eu fui intercalando os bonequinhos em uma lâmpada com e uma sem, pra não ficar muito coladinho um Minion no outro.  E eles ficaram simplesmente LINDOS na árvore! 

De curiosidade fui olhar outros produtos da marca, e vi que tem várias coisas dos Minions. Pra fazer uma festinha, noooooooossa! Só juntar várias coisinhas legais que dá pra soltar a criatividade e arrasar! Já estou pensando em usar o tema ano que vem! Será que pega mal ter os Minions na minha festinha de 43 anos??? kkkkkkk Nem ligo! Adoro eles!

Bem, mas por enquanto, vamos ficar com apenas as embalagens de leite fermentado que eu usei para fazer meu pisca-pisca lindo:

Adoooooro criar alguma coisa! Ainda mais com reciclagem de algum material! Espero que gostem! Super beijo,

Comportamento, Diário da Si

MEU BLOG, MEU DIÁRIO

escrever-terapia-palavras-blogOi gente linda 🙂

Tenho refletido muito nas últimas semanas sobre o blog… sobre escrever sem pretensão, sobre colocar carinho nas palavras. As pessoas parecem não gostar mais de ler, de interagir com palavras. As vezes dá uma tristeza quando penso assim. Porque eu amo escrever, amo ler, amo palavras… É claro que muitas vezes é melhor falar frente a frente, usar as palavras oralmente faz a gente se entender de outra forma. Mas ainda assim, eu as amo na forma escrita também! E daí que pensei, pensei, pensei… e por mais que eu hoje tenha as redes sociais como instrumentos de trabalho, cada uma delas tem sua própria forma da gente trabalhar, certo?

Quem trabalha mais com o instagram, precisa caprichar nas fotos. Da iluminação ao filtro, tudo precisa ser pensado: a imagem, o fundo, o tom, o feed.

Já pra quem gosta mais de trabalhar com o youtube, os vídeos tem que ser mais bem pensados. Do roteiro à imagem, todos os detalhes irão ajudar a ter uma boa produção: iluminação, som, ruídos, cor.

E pra quem gosta do blog, assim como eu, as vezes bate um desânimo, justamente porque a sensação que a gente tem, é de que ninguém mais quer ler. É como se desperdiçássemos nosso precioso tempo… uma sensação bem ruim, certo? ERRADO! E é justamente nisso que tenho pensado. Se eu gosto de escrever, vou continuar escrevendo. Acredito que muitas pessoas, assim como eu, também gostem ainda de ler.

E daí, se o blog hoje em dia não é tão valorizado (e nem rentável) como instrumento de trabalho, posso ainda escrever… e mantê-lo como antes de começar a trabalhar com as redes sociais: apenas com amor!

Queria muito falar isso aqui. Dizer que estarei aqui sempre que puder, com a frequência que tinha antes de me tornar uma “Digital Influencer”. Porque muito antes de pensar em trabalhar com as minhas redes sociais, eu já tinha criado o blog, e ele sempre foi para me expressar e conversar com amigas. E assim sempre vai ser. O blog continuará tendo seus publiposts, continuarei falando de marcas parceiras do #EBSA, mas acima de tudo, manterei aqui o meu “Diário Oficial”.

O blog é a minha vida em palavras desde 2009: com recordações, família, passeios, tristezas e conquistas. E assim continuará sendo. Não é minha fonte de renda (e confesso que nunca chegou perto de sê-lo), mas é sim, o espaço que escrevo com carinho, que divido meus momentos e que abro o meu coração!

Que assim seja, para sempre!

Super beijo!

Comportamento, Diversos, Negócios, Notícia, Polêmicos

QUAL A DIFICULDADE DAS EMPRESAS NAS REDES SOCIAIS?

Puxa a cadeira, pega um café, que o texto vai ser longo…

Estamos no final de 2018, e parece que a maioria das pessoas ainda não entendem muito bem como “trabalhar” nas redes sociais. Sim, trabalhar!

Há poucos meses tivemos uma “revolução” aqui na internet brasileira, devido a política. Independente do seu voto, #EleSim #EleNão, as redes sociais mostraram o seu poder. Mas ainda assim, algumas marcas ainda não entenderam como as coisas funcionam.

Pra começar, vamos pensar: “Para que serve uma rede social?” Para fazer amizades, para que os amigos possam ver nossas conquistas, alegrias, e também acompanhar momentos de tristeza. Momentos e acontecimentos que, na distância (e sem as redes), muitas vezes não seriam compartilhados, e alguns amigos nem teriam como saber!  A gente pode manter a amizade “próxima” mesmo quando esses amigos vão para outro bairro, outra cidade, outro país!!!  Trocar de escola, de curso, de faculdade? Não é mais problema há tanto tempo! Casou, se mudou, teve filhos? Ah… que delícia! Porque mesmo distantes fisicamente, a gente pode acompanhar através das redes sociais, o barrigão da amiga crescer, o parto, o aniversário dos filhos… Isso é tão indescritivelmente maravilhoso!

E o melhor, é que a gente não apenas acompanha isso, mas também interage: deixa um recadinho, uma figurinha, uma mensagem. Quando liga, pode não apenas ouvir a voz, mas conversar “cara a cara”. E novamente eu digo: isso é tão indescritivelmente maravilhoso! Quem tem parentes longe, podem continuar se vendo mesmo estando a quilômetros de distância. Meu Deus!

Mas como eu disse no início do texto, para que tudo isso aconteça, tem muita gente trabalhando por trás! E claro, com as redes sociais cada vez crescendo mais, as empresas também quiseram “fazer amigos”, estreitando os laços com seus clientes. E a grande maioria –  pasmem, em 2018 – ainda não sabem trabalhar com elas!

Claro que não é errado sua empresa entrar na internet. E óbvio, ELA DEVE! Seja que negócio for, que tamanho for, enquanto uma marca não estiver na internet, ela terá um público limitado. Muitos donos de empresas resistem para entrar nas redes sociais, justamente porque não sabem mexer nelas. É preciso tempo, paciência e bom senso. E cabe à empresa, contratar alguém que tenha essas aptidões para trabalhar com isso. Lidar com pessoas de vários pensamentos e diferentes temperamentos não é fácil na vida real. Por que seria na virtual? E por experiência própria, nem sempre é fácil ler desaforos, e não responder. O fato de estarem atrás de um computador, com a falsa sensação de segurança, torna as pessoas corajosas, cuspindo fogo, se achando donas da razão absoluta. E ainda tem aqueles piores ainda: que xingam, ameaçam, “roncam grosso”…  rsrsrs Não é fácil, mas é rir pra não chorar, literalmente!

Quem trabalha com redes sociais passa por isso o tempo todo. E o segredo, qual é então? Contar até três (aproveitando que a pessoa não está nos vendo também), respirar fundo, soltar palavrões sem digitar. E calmamente responder, ponderando as palavras, e tentando assim, acalmar ou sensibilizar quem está lendo. É dessa forma, com carinho, que a gente toca no coração das pessoas. E faz elas lembrarem que, mesmo quando não as conhecemos de verdade e não estamos ao seu lado, somos “amigos”, e como tal, devemos nos respeitar e nos entender, com educação e sensibilidade de ambos os lados.

Que não é brigando que se entende, as marcas sabem muito bem. Qualquer estabelecimento usa a frase de que o “cliente sempre tem razão!”  Se sabem disso, porque não agem assim também nas redes sociais? Qual a dificuldade que elas ainda enfrentam nessa hora? A falta de “humanidade” nas redes. Quando o cliente está ao vivo, gritando, apontando um erro, ele quer falar com o gerente, o supervisor, o dono!!! PORRA, ele quer falar com alguém que vai tentar amenizar a situação.  Se essa pessoa for grosseira, não der razão ao cliente ou não mostrar empenho em tentar resolver, ele NUNCA vai conseguir manter sua empresa. Ou terá que contratar alguém para fazê-lo. UMA OUTRA PESSOA. Não vai adiantar o cliente pedir pra chamar o responsável, e o funcionário mostrar uma máquina pedindo desculpas. O cliente quer ALGUÉM, entendem? Ele quer ser ouvido e quer ser entendido.

E nas redes sociais, quem está, tem que ser ativo, tem que ser alguém!!! E é aí que as empresas erram. Porque das duas, uma:

1) A empresa não quer (ou não pode) investir no virtual, mas fazem seu perfil numa rede social porque ouviram falar que é essencial hoje em dia estar na internet! O dono ou um funcionário de qualquer área da empresa, entra numa rede social, e pronto! Coloca ali as informações, avisa das promoções, disponibiliza o telefone, e por aí vai…  De vez em quando acessa pra colocar uma novidade, e sai, acreditando que tá “bombando”!

2) A empresa quer e pode investir, e já sabe que TEM que estar na internet também! Contratam uma assessoria de imprensa, uma agência de publicidade, e acham que pagando por bons serviços, estarão fazendo um ótimo trabalho! Artes perfeitas, textos bem escritos, frequência diária, respostas automáticas… parece que estão “bombando” também!

Mas sabe qual é o problema de ambas as empresas? É que estar “bombando” pode ser muito legal quando a gente pensa em curtidas, em comentários, em números! Mas quando uma “bomba” realmente estoura, ambas também não sabem lidar com a situação. E por quê? Porque simplesmente não tem quem o faça. Porque simplesmente falta ali a “humanidade” da empresa.  Falta o funcionário bem treinado, alguém que responda para cada um, com carinho, com carinhas, com gracinhas… falta a amizade, a empatia, o cuidado… falta a demonstração de que CADA UM é importante, é amigo, é especial para a empresa!

Pessoas gostam de sentir especiais. Pessoas gostam de abraços, afagos e afeto. E como uma empresa pode fazer isso a distância? Respondendo “à mão” ao invés de mandar mensagens automáticas pra todo mundo. Não dá pra fazer com todo mundo, não tem problema. Demonstre carinho com um ou outro por dia! Note o que as pessoas estão falando da sua empresa, agradeça, compreenda, retribua! E quando errar??? Peça desculpas, repare o erro, reverta a raiva em enternecimento. É através do coração que a gente ganha o cliente! Uma marca nunca pode esquecer disso!

O olhar deseja (capriche nas fotos e no seu produto ao vivo), o valor vende (quem resiste à uma promoção?), mas o coração… ah, o coração!!! É através dele que o cliente se fideliza.  E é cativando ele, que você faz o cliente voltar, seja na sua rede social ou na sua loja física! Agrados, cuidado, carinho de verdade… fazem toda a diferença!

Se não houver a intenção de interagir de verdade com os amigos (nesse caso, clientes), porque raios uma empresa entra numa rede social? Porque ouviram dizer que estar na rede social  é importante? Sim, é importante! Mas tem que ESTAR de verdade. As redes sociais são para isso: SOCIALIZAR!!!

Trabalhar com as redes sociais não é complicado, não é difícil… mas sim, é trabalhoso! Porque requer “cuidado”! O que se escreve na internet, não se apaga, mesmo depois de ser deletado.  Milhares de pessoas veem ao mesmo tempo, e quando se tenta passar a borracha, alguém já copiou… Isso sem falar que,  muitas pessoas interpretam a mesma coisa de formas diferentes. O que pode gerar mais problemas. E aí, meu amigo, vira uma bola de neve. E a empresa que não responder, vai ter dor de cabeça, de verdade!

Aí eu chego no acontecimento do Carrefour. Mercado grande, presente em vários países, atuando nas redes sociais há anos, e ainda assim… tão distante de seus clientes! Com certeza contrataram grandes empresas de assessoria e comunicação para administrar suas redes sociais. E o que eles fizeram de errado então? Esqueceram de ter um funcionário para estar ali, presente nas redes. Aquele que vai responder de forma DIRETA E PESSOAL quando alguém GRITAR (porque a gente também GRITA nas redes sociais!!!) que quer falar com o gerente, o supervisor, o dono, ora bolas!!!  As agências contratadas fizeram seu habitual trabalho como sempre: artes lindas, sites bem estruturados, navegação excelente, promoções, categorias separadas, venda online, logística de entrega, enfim,  tudo pra facilitar. E pra socializar? Não é que tenham esquecido, mas isso só quem faz é gente, é um funcionário que conhece a empresa, a rotina, os funcionários, o dono…  Não existe algoritmo, cálculos ou códigos que façam o papel de uma pessoa. Consequentemente, NUNCA conseguirão responder pela sua marca como SENDO a sua marca. Haverá apenas aquela resposta automática, aquela gravação pronta, aquela frieza maquinal… e dessa forma, o cliente se revolta, fica mais indignado. E é nesse momento que ele quer “destruir” a imagem da sua empresa, porque de alguma forma, ele quer fazer você também se sentir como ele: insignificante! 🙁

E aí, eu pergunto: Não é o seu cliente o mais importante pra sua empresa? Então porque raios VOCÊ EMPRESA não se manifesta como um “amigo” na rede social e assume o seu erro? Por que é tão difícil ouvir o seu cliente ali? Por que é tão difícil entender que um funcionário para a internet é tão importante quanto um que esteja fisicamente no estabelecimento? Quando alguém na internet pedir pra falar com o gerente, o surpervisor, o dono… ele quer que essa pessoa venha falar com ele na rede social. E é esse funcionário que precisa fazer esse papel por você! Pedir desculpas, de verdade. Mas não com mensagens automáticas, isso só piora. Só faz o seu cliente se sentir mais insignificante pra você! Ninguém quer falar com uma máquina!

A gente não pode desfazer algo que já tenha sido feito, mas pode tentar amenizar a sensação dolorosa e o vazio criado pela “marca”, mostrando de forma REAL ao cliente, que a empresa está tão chateada como ele!

Um mercado tão grande, de um dia para o outro, teria condições de colocar um cão de algum abrigo em cada mercado do Brasil, ao lado de um segurança na entrada da loja, sendo funcionário também: com direito a crachá com foto, hora de almoço, casinha no estacionamento e algumas regalias. E claro, as devidas explicações na entrada da loja também, dizendo que o mercado não apenas REPUDIA o ato cruel do segurança de Osasco, e que vai colaborar para que os envolvidos sejam punidos, mas que quer fazer algo para ajudar os animaizinhos que ainda sofrem por aí. Que aquele novo cão ali na entrada da loja não irá nunca “substituir” o outro, mas será uma forma de lembrar à todos que o mercado NÂO COMPACTUA com o acontecido. Reverter a venda das rações no mercado para uma ONG, e dizer que espera assim, ajudar a tantos outros animaizinhos que sofrem ainda pelo abandono e maus tratos!

Se mostrar sensibilizado com o fato, como todo mundo, porque é isso que o cliente espera. Que por trás de uma grande marca, exista também um grande ser humano!

#DICA – Sigam o bom exemplo do Posto Ipiranga:

Comportamento, Crianças / Filhos, Diário da Si, Esportes

MEU BÊZINHO JOGADOR DE BASQUETE

Oi gente linda 🙂

Quem me acompanha lá no instagram (segue lá: @simone_aline) sabe que meu filhote mais novo, Marcelo André, detesta quando eu o chamo assim: de Bê. Recentemente, alguns amiguinhos da escola vieram fazer um trabalho aqui, e ouvi a mãe de um deles o chamando de Bê. Aí falei: “Tá vendo filho, a mãe do seu amigo também o chama de Bê, e ele nem liga. Atende sem cara feia e responde numa boa!” Aí ele me olhou, sorriu e disse: “Mãe, o nome dele é Bernardo!” kkkkkkkk

Ah, tá bom… e daí? Filhos são nossos eternos bebês, crianças, adolescentes no máximo. Porque mesmo quando se tornam adultos, continuam sendo os filhos!

Mas hoje vou falar do meu Bêzinho jogador de basquete. Que ele joga, não é novidade. Teve seu irmão mais velho como ídolo, e claro, acabou decidindo praticar o mesmo esporte!  Parece que foi ontem que jogou pela primeira vez no time do irmão, onde as tias o deixavam treinar e quicar a bola, de tanto que ele já gostava e queria também! Ele era o menorzinho, o xodó do pré-mirim. Vira e mexe dentro da quadra, ele abria os braços e fazia um “aviãozinho”, todo mundo ria. Era uma graça. E ele se sentia jogador também!

Amo ver essas fotos lá do início da “carreira”, ele pequenininho ao lado do irmão mais velho! Claro que meu Bê acabou aprendendo a jogar cedo, e desenvolvendo seu talento também pra coisa! E continua seguindo absolutamente todos os passos do irmão.

Daí que o irmão decidiu que queria fazer peneira esse ano. Peneira  no basquete é igual no futebol: uma “prova”, uma seleção que os times fazem para descobrir novos jogadores nas categorias de base (menores de 18 anos). E ali avaliam as características e habilidades de cada um.

O professor de basquete do time atual do meu Bê… ops, Cecelo – está na iminência de ir para o Vasco da Gama. E já disse que, se realmente for, levaria ele junto.  Mas Cecelo puxou a minha ansiedade. E a primeira peneira que abriu, ele quis logo tentar, para saber exatamente como funciona.

E ontem, lá foi ele para o Fluminense:

Ficou todo bobo porque passou na peneira e irá participar do time. Já até avisou ao treinador, que disse que era para ele ficar no Flu mesmo, porque vai que o Vasco não rola… O Fluminense tem uma escolinha maravilhosa para os times de base, vejo isso desde o pré-mirim.

Mais uma conquista do meu filhotinho mais novo! E a mamãezica está como? Muito feliz por ele também!

Comportamento, Diário da Si

DEZEMBRO JÁ COMEÇOU!

E já está no seu terceiro dia… caramba!

Meu planner de novembro nem foi finalizado, e eu não vou imprimir a folha de Dezembro. Mas sabem por quê? Porque esse mês de Dezembro eu quero ficar ainda mais “quietinha” mesmo. Apesar da correria ainda estar intensa, esse é o mês que tudo vai se ajeitando. E mesmo quando não vai, a gente acredita que o ano novo renove tudo, né não?

Bem, é o mês que inicia o ano litúrgico, que antecede o Natal e nos prepara para essa data tão querida. Eu AMO comemorar datas de aniversário, ainda mais de alguém tão especial! Na missa de ontem, o padre falou sobre esse tempo de preparação, de enfeitar a casa e o coração: encher de luz, de paz e de alegria!

No primeiro dia de dezembro, eu já comecei arrumando o armário de sapatos, e dei mais da metade! Quero me desfazer de tudo aquilo que atravanca, que enche os ambientes, sem a menor expectativa de uso! Tinha sapato que eu só havia usado uma vez!!!  A cada semana desse mês, eu quero arrumar alguma coisa mais. E desapegar, de tudo o que não agrega.  Se estiver há muito tempo sem uso, parado, é melhor passar a diante. Alguém pode estar precisando, e com certeza, irá gostar de receber tanto quanto eu gostei de colocar pra fora! Quero fazer minha limpeza profunda, em cada canto e cômodo da casa. Quero começar o ano de 2019 leve!

Estou com tantas ideias para o próximo ano, e pela primeira vez, minha ansiedade está bem controlada. Não quero fazer nada correndo, antes do tempo… quero ir devagar.  Porque tenho a absoluta certeza de tudo o que está por vir! É tão maravilhoso a gente se sentir capaz, né? Capaz de qualquer coisa, independente do tempo que voa, do ano que passa tão rápido…  e do tanto de coisa que a gente ainda tem pra fazer!!! rsrsrsrs

Estou preparada para simplesmente recomeçar algumas coisas. Recomeçar o que não está legal, jogar fora o que não quero mais, abrir a porta e o coração para tudo o que Deus está me oferendo! Sempre tive uma conexão com o inexplicável, um sexto sentido muito aguçado. Eu simplesmente creio, simples assim!

E vamos que vamos…  filhote mais novo já está de férias, e essa semana começam as provas finais do mais velho. Aí vou ficar ansiosa (não vai ter jeito).

Super beijo!