Daily Archives

10/04/2019

Ação Social / Utilidade Pública, Comportamento, Diário da Si, Notícia, Polêmicos, Reclamações

A CHUVA NO RIO DE JANEIRO

O Rio de Janeiro continua lindo… ah sim, continua! Paisagens naturais aqui na minha cidade são realmente deslumbrantes. E eu não estou falando apenas de praias não… porque essas, sinceramente, nem são as mais belas do país. Mas temos cada canto lindo na nossa cidade. Temos a maior floresta urbana do MUNDO!!! E ela é um show mesmo! Pena que aqui no Rio, tudo é esculhambado, tudo é maltratado, tudo é abandonado… E quando eu digo tudo, eu culpo todos! Incluindo você, e eu!

Muito triste com tudo o que tem acontecido nessas chuvas intensas dessa semana. Mas o que me deixa triste mesmo, é que as pessoas sempre tentam encontrar um culpado: o prefeito, o governo, o morador, o lixeiro… E concordo que todos temos culpa, de alguma forma. Mais triste ainda porque isso acontece há anos, mas nunca tinha tido essa proporção em locais de “gente com grana”. Quando era apenas no subúrbio ou na baixada, pouco importava as árvores caídas, os carros ou casas velhas destruídas… “Pobre” nunca tem nada pra perder tudo, né? Já diziam as piadas!

Seria engraçado mesmo, se não fosse trágico. Mas a verdade é que só tem se noticiado tanto as desgraças dos últimos temporais, porque a zona sul está sendo afetada. E não apenas nos morros, mas nas ruas de quem paga IPTU caro, de quem perde as coisas e pode comprar tudo novo e à vista, mas também tem medo de perder é a vida! Nessas horas as pessoas lembram que o mais importante é valorizar isso!

Quando uma desgraça acontecer, não procure culpados. AJUDE como puder! Simples assim! Não importa quem fez o que, faça você a sua parte! Foi longe de você, mas você pode ajudar de alguma forma? Faça! Não espere que aconteça na sua casa, na sua rua, na sua família…

O problema maior aqui do Rio é que o carioca não se importa com o todo. Enquanto acontecia somente onde tinha o “pobre” (e isso já acontece há décadas!!!), a notícia era deixada pra lá. O problema é que as favelas dominaram toda a zona sul, e morando em lugares de rico (e risco), eles não querem sair. Quem mora no Vidigal não quer ir pra Caxias. Quem mora na Rocinha, não aceita ir pra Nova Iguaçu.

O poder público não deveriam não ter deixado a comunidade crescer, porque agora, é difícil extinguir. E não, não estou dizendo que eles são culpados. Mas também o são! A produção de lixo nas favelas é absurdo. A não preocupação com o lixo nas nossas casas é absurdo! O destino do lixo na própria Comlurb é absurdo. Um absurdo atrás do outro, e a gente só lembra disso quando a desgraça acontece!

A chuva simplesmente veio. Depois de dias de um calor absurdo, a natureza fez a parte dela para nos salvar. E o que nós continuamos a fazer por ela??? N-A-D-A! A gente não faz nada. A gente não se preocupa com o lixo orgânico que poderia usar de adubo. A gente não tem tempo de separar o lixo em categorias. A gente não sabe onde levar o lixo eletrônico, o lixo químico, enfim… a gente só sabe produzir, e produzir cada vez mais!

É tão assustador a quantidade de lixo que transborda nas enchentes, que não demora muito para vir na mente o fim do mundo como um grande lixão. Será que só assim iremos nos preocupar com isso? Será que só assim iremos tentar soluções para mudar esse cenário?  Porque a gente espera as desgraças para agir?

Eu mesma estou aqui escrevendo, e pensando: “Meu Deus, e o que eu posso fazer?” Enquanto isso, minha lata de lixo está enchendo, como todos os dias. Eu separo latas e garrafas, a coleta aqui na rua é em dias separados do lixo comum. Mas a Comlurb é aqui na esquina, e quando chega lá, vai tudo pro mesmo lugar. Dá pra acreditar? Sou feita de palhaça pra quê? Pra ficar com a consciência limpa apenas, achando que fiz a MINHA PARTE?

Acho que enquanto a gente não pensar e agir junto, e continuar apenas cobrando dos outros, vai continuar acontecendo essas desgraças. Por onde podemos começar? Fica a dúvida.