Daily Archives

02/02/2017

Comportamento, Crianças / Filhos, Diário da Si, Diversos, Notícia, Polêmicos

QUANDO NÃO SER MÃE É A OPÇÃO

Oi gente linda! 🙂

Diariamente eu recebo muitos releases, dos mais variados assuntos… Eu dou preferência aos assuntos que não sejam fofocas e famosos. E consequentemente, isso me leva a ler as mudanças mundiais, lutas vencidas, e as mudanças de comportamento. Aliás, comportamento e pessoas são meus assuntos preferidos!!!

Ontem ou anteontem, li um artigo sobre o “Essure“, já ouviram falar?

Essure  é um método contraceptivo permanente e irreversível. Consiste em um dispositivo macio e flexível feito de aço inoxidável, revestidos por uma capa de níquel-titânio. Com cerca de quatro centímetros de comprimento e espessura de um fio de cabelo (semelhante a pequenas molas).

essure3Essure1
Inserido pelo canal vaginal até o útero e, dele, até o local de implante, por meio de um aparelho extremamente fino, denominado histeroscópio. O procedimento é rápido e não necessita de anestesia. Permite que a mulher, rapidamente, volte a executar suas atividades normais sem repouso.

A ação leva cerca de três meses para que as tubas uterinas sejam completamente bloqueadas, portanto, é importante a utilização de pelo menos um método contraceptivo durante esse período. Este produto não contém hormônios e, dessa forma, não altera o ciclo menstrual da mulher.

As mulheres têm conseguido, ao longo dos anos, conquistar mais espaço no mercado de trabalho e boas posições em grandes empresas. A educação formal e a globalização influenciaram essa conquista. Durante muito tempo, o preceito de “casar e ter filhos” eram características socialmente atribuídas à mulher. Hoje, ao contrário, o desejo de priorizar a ascensão profissional substitui a opção por ser mãe em muitas mulheres. Eu, particularmente, sempre tive o sonho de me tornar mãe. Planejava pelo menos uns 6 filhos, talvez 8. Confesso que a opção de parar no segundo filhote foi mais financeira mesmo. É difícil criar filhos, financeiramente falando. rsrsrs

Porque a gente sempre quer dar o melhor para eles. E o mundo está cada vez mais caro. E não estou falando de itens extras não… estou falando só do basicão mesmo: moradia, comida, vestuário… Porque se colocar o lazer e a modernidade na ponta do lápis, dá vontade de chorar, né não????

No calor do Rio de Janeiro, por exemplo, uma noite de 40º, sem ar condicionado, é algo quase insuportável. Pelo menos 2 ventiladores em cima, e um no teto!!! kkkkkkkk

Um dia no cinema, com apenas meus 2 filhotes, já não sai por menos de R$ 80 reais (sem ser no fim de semana e com combo família de pipoca, que já é pra economizar!!! rsrsrs).

Mas isso NUNCA me fez pensar na opção de não ter filhos. Antes de tê-los, eles já eram desejados à frente da realização profissional e financeira. Deixaria qualquer coisa para vivenciar a maternidade. E confesso: não me arrependo. Faria tudo de novo! Porque olha… VALE A PENA!

Hoje em dia, conforme mostram os estudos, e conforme a gente vê por aí também, a maternidade acaba sendo empurrada para frente em nome da liberdade e do trabalho e, quando a maioria atinge o ápice profissional aos 40, sente que o momento para ser mãe já passou. E esse é o motivo que leva grande parte das mulheres a procurarem maneiras definitivas de contracepção como a laqueadura cirúrgica, um dos métodos mais conhecidos. E o tal “essure” acabou chegando como uma alternativa minimamente invasiva, que é a laqueadura por via histeroscópica.
O procedimento, apontado como “padrão ouro” na Europa e Estados Unidos, é simples e não exige internação, incisões ou anestesia, bem como o afastamento das atividades. Trata-se de um microimplante macio e flexível, de apenas quatro centímetros, em titânio e níquel (materiais que apresentam excelente compatibilidade com o organismo) que, introduzido pela vagina através de um equipamento extremamente fino (histeroscópio), é colocado em cada uma das tubas uterinas. O método é realizado em cerca de 5 minutos.

Nas semanas seguintes ao procedimento, o corpo trabalha em conjunto com os microimplantes na formação de uma barreira natural que impede o espermatozoide de chegar ao óvulo. Por esse motivo, durante os três primeiros meses, é preciso que a mulher continue utilizando outra forma de contracepção, até ser confirmada a oclusão por meio de radiografia.

Confesso que não sei muito bem o que pensar sobre essa opção. Mas acho que se a mulher decide que não quer ter filhos, me parece uma opção segura para fazê-lo, e super prática. Achei o método interessante para quem opta por esse estilo de vida: sem filhos!

Filhos… mudam a nossa vida para sempre! Pra mim, é um amor que não se compara a nenhum outro, e que nos torna seres humanos melhores, a cada dia! Mas claro que isso não funciona assim para toda mulher. Se funcionasse, não teríamos mães matando filhos, abandonando, dando para adoção. Esse é um sentimento que tem que estar DENTRO da mulher, e não imposto pela sociedade ou pela família. Cada um tem sua vida, e cabe ao próprio optar por vivê-la de modo pleno.

Para mim, a plenitude de uma mulher, inclui os filhos! E se minha condição financeira tivesse permitido (porque agora já não adiantaria mais… rsrs), eu teria muitos deles! “Porque o amor é a única coisa que cresce, a medida que se reparte!” Mas como grifei, essa foi a minha opção. E opções não são regras!

E vocês, já ouviram falar desse procedimento? O que acharam dele? Qual a sua opção para a vida? Me contem!

Bjks!