♥ PROFISSÃO: MÃE! ♥

em 27 julho 2010

Comprar, ganhar, presentear... é bom e faz bem!
Mas muitas vezes é melhor um abraço quente do que um casaco; um brincar de "pique" junto do que montar o mais caro dos legos sozinho...
As vezes a pirraça, o grito, a "falta de educação" em si, é apenas a forma que a criança tem de dizer:
"Oi, eu estou aqui, pode me dar um pouco de atenção!!!" É o inconsciente de um ser que ainda não sabe o que significa trabalhar, ganhar dinheiro, estudar, ter família... mas compreende o que é amar! E as vezes essas crianças tem de tudo, exceto o que mais faz falta!!!
|Professor ensina "matéria", vovó "dá carinho dobrado", babá "cuida" ou pasmem, as vezes maltrata... e MÃE educa!!!
Mãe e Pai! Educação se aprende em casa!
Sempre sonhei com a maternidade com dedicação e prioridade! E assim pretendo até que eles alcançem uma certa idade (uns 40 ou 50 anos...kkkkkkk)
 Porque mãe pra mim NÃO é aquela que acorda, dá um banho rápido, café da manhã rápido, veste, calça, penteia, escova os dentes... rápido porque a preocupação maior é a hora... e deixa a criança o dia inteiro numa creche, numa outra casa, numa escola, ou onde quer que seja!!! E a noite, pega o filho já "prontinho", cheiroso e alimentado... faz tudo "rápido" tb quando chega em casa, porque aí está cansada... e coloca o filho pra dormir... quer ver a novela, descansar um pouco...
E SER MÃE CANSA!!!
CANSA, MAS NÃO HÁ SALÁRIO QUE PAGUE!!!
E ser mãe é muito mais do que esse "levar e buscar", e dedicar tão pouco tempo ao essencial que toda criança precisa!!!
E que venham as pedras...
Bem, é claro que nem sempre as coisas acontecem como a gente sonha, planeja. E nem toda mãe que trabalha fora deixa o filho "de lado", lógico! E eu não estou dizendo que DEIXAM DE AMAR seus filhos pelo fato de trabalharem, não é isso... Mas com a "falta de tempo", opta-se pelo mais rápido, prático e que na maioria das vezes, é o menos recomendado para EDUCAR uma criança.
E dessa falta de tempo, surge o "tapa descompensado" e a psicologia ataca!
Hoje em dia criam-se "crianças problemas", que chegam na adolescência precisando de psicólogos, os mesmo que diziam que elas não "precisavam de um corretivo" quando mais novas...
É gente, é assim que se "criam pacientes"!!!
Educação exige tempo, exige disciplina, exige disposição e DISPONIBILIDADE
 e muita, muita, MUITA PACIÊNCIA!!!
A mulher tinha que ter "lutado" pelo direito de ser considerada profissional mesmo estando em casa, porque ser mãe é uma das mais valiosas carreiras. Sem remuneração, hora extra constante, mal vista, completamente desvalorizada e sem direito a qualquer tipo de "licença" e sem aposentadoria!!!!
Mas, não... quiseram lutar pelo "direito de se IGUALAR ao homem" e pasmem, até os dias de hoje, NÃO SÊ-LO!!! Homens são homens e mulheres são mulheres, nunca vou conseguir entender o porque alguns sonham tanto com o papel do outro!!!
E que venham as pedras de novo... rsrsrsrs

PROFISSÃO: MÃE!?
 Não, ela não existe! Mas existe o trabalho!
O trabalho de ser mãe!
E ser mãe não é ser dona de casa.
Não é lavar, passar, cozinhar... (apenas...)
QUAL A MINHA ATUAL PROFISSÃO?
Sou "Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas"!
Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família) e atualmente trabalho em dois projetos (do sexo masculino). 
Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda???), em plantões de 24 horas, sem descanso, sem folgas... sete dias por semana, durante os 365 dias do ano!
Não, não tenho férias... não tenho salário...
Minha carteira não está assinada, não receberei aposentadoria...
Chega a ser cômico! Mas não é piada!
Carreguei peso na própria barriga, sofri "acidentes de trabalho"(ainda sofro as vezes), mexi com "xixi e coco" sem receber adicional de insalubridade por isso...rsrsrrs
E até hoje ainda carrego peso, quando é necessário...
Quando tenho que transportar "material já adormecido" até a cama e etc.
A maternidade é uma carreira gloriosa e triunfante, especialmente quando nossos projetos "crescem", nos enchendo de orgulho de termos dedicado tanto tempo à eles!
As avós deviam ser chamadas "Doutoras-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas".

As bisavós: "Doutoras- Executivas- Sênior".
As tias: "Doutoras - Assistentes".

Doutoras na Arte de CRIAR e EDUCAR!!!

Uau! Que "desabafo" mega, hein?!?!?!!? rsrsrsrsrsrs
Gente, estou com 4 rapazinhos em casa (meus 2 "projetos" e 2 da minha irmã).
 Cada qual com um temperamento, uma atitude, um jeitinho...
cada um deles me "testando" vez ou outra... cada um deles exigindo um pouco mais...
Se eu estou cansada? um pouco... rsrsrs Mas mães tem aquele "botão" anti-estafa, anti-stress, anti-qualquer coisa que possa nos afastar do cargo!!! kkkkkkk
'Image

6 comentários:

  1. Simplesmente perfeito Simone.
    Ser Mãe é muito mais que profissão é literalmente uma santa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ola Mãe de meus filhos! Obrigado por exercer tão bem seu trabalho. Esqueceu de sua outra profissão esposa, essa acho mais ardua ainda pois aturar o filho dos outros não é fácil, ainda mais filho de uma desconhecida que no inicio minha mãe era sua, uma mãe desconhecida ainda.
    Obrigado por ser esta Mãe, Esposa e Tia tão especial.
    Te amo hoje, mais do que onte e bem menos que amanhã. 1.000.000 bjs seu esposo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Concordo com tudo que você escreveu. E que venham as pedras rs.... Hoje em dia se a mulher não trabalha fora é considerada no geral acomodada. Cuidar da casa, marido e filhos conta muito pouco, e ainda é cobrada de viver às costas do marido. Aff...
    Beijos na alma, querida! Adorei seu blog!

    ResponderExcluir
  4. Olá,Amiguxa do meu coração:)
    Vim te oferecer com muito carinho
    um Selinho...
    (Selo "Adoro te Visitar")
    espero que aceite!
    Uma bela tarde para você
    beijos fica com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Um post perfeito, "que venham as pedras" ja nao sinto, ignoro, faco o que acredito ser o certo e sou muito feliz com minhas criancas,elas me fazem feliz (continuam sendo criancas...kkkk...que um certo mocinho nao leia isso..kkkkk)

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Texto fantástico!

    Eu penso exatamente como vc! Larguei a minha profissão e carreira gloriosa que me fazia infeliz e eu ganhava 1 terço do que o meu marido, mesmo tendo feito faculdade e pós-graduação!!!!

    Fui apedrejada! Ainda sou! Até porque os filhos ainda não vieram, e sou só dona de casa! não trabalho... as roupas são autolimpantes, a casa... enfim...

    E minha próxima profissão será mãe!

    Parabéns pela sua linda carreira!

    Beijo!

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!



Topo