♥ PRECISO DESABAFAR... ♥

em 18 junho 2011

...desabafar com um amigo especial!
Aquele que me ouve, sem reclamar de volta...
Que não me dá conselhos, mas não me interpreta mal...
Talvez ele me entenda, só isso!
Com ele, converso por horas...
E choro, choro feito criança, porque sei que minhas lágrimas não o incomodam...
Para ele não guardo nenhum segredo. Não há nada que ele não saiba... Absolutamente nada!
Estou um pouco cansada...  a cabeça está a mil... o ♥ então, a milhão!!! =/
Mas ele me espera, pacientemente, como todos os dias...
E nele me aconchego, desabafo, choro... 
Compartilho desejos, confesso segredos, e enfim, descanso...
E ele me faz sonhar... em paz!
Meu amigo travesseiro me espera...
Boa noite!

7 comentários:

  1. E ele ´ótimo conselheiro...beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Ah, o amigo travesseiro, né? Vc conseguiu me enganar, Simone! rs.

    Mas, falando em amigo, suspeito q eu nunca tive mesmo um amigo q me entendesse. Melhor ficar com o travesseiro... dormir... e sonhar...

    Abraços, Simone

    ResponderExcluir
  3. Ah, nada como o bom e velho companheiro travesseiro... depois de uma conversa franca com ele, muitas ideias e soluções vem a tona..
    Bju Si, tomara q vc tenha ouvido muitos conselhos dele.

    ResponderExcluir
  4. ao longo da minha vida tenho sentido uma solidão enorme, como se não tivesse ninguém em confiar.
    a minha infância... a minha mãe nunca me deu amor só pensava nela e nela... lembro-me vivamente dos momentos em que ela n foi só uma ma mãe mas péssima, bateu-me muitas vezes sem eu saber a razão, vestia-me mal e depois ia para a escola onde era gozada e mal tratada pelos meus colegas, passava fome, chamava-me nomes como porca e cabra. vivi com medo dela, medo de fazer qualquer coisa seja o k fosse só queria que ela me batesse ou gritasse.
    o meu pai nunca foi muito presente pois tinha duas famílias, a nossa e a outra a "verdadeira". no dia em que descobri a verdade sobre o meu pai e a minha mãe fui enfrenta-los e n sei sinceramente se foi a coisa certa, só sei que deu errado, minha mãe saiu pela porta de casa a gritar: eu sabia que ela ia descobrir tudo... meu pai virou-se para mim chateado e disse: já viste o que fizeste... e foi para o quarto. ali fiquei sozinha na sala a chorar e tremer chocada com tudo.
    cresci sempre nesta solidão ate que tive o meu 1º namorado, ele era tudo para mim pois sentia que finalmente alguém gostava de mim. namorado quase 3 anos, mas a nossa relação não era um mar de rosas pois ele foi infiel vezes sem conta, sofri muito com isso e aguentei muito ate terminar a relação. foi doloroso porque acabava de perder alguém que gostava muito, foi difícil mas eu não podia continuar com aquela pessoa.
    passado uns tempos o meu pai morre! foi a minha maior perda ate hoje. apesar de não estar sempre presente ele era a minha segurança nunca deixava que me faltasse nada. fiquei só eu e a minha mãe, a pessoa mais má do mundo "lol". foi difícil muito difícil.
    comecei a sair todas as noites e só voltava para casa quando ela não estava e por vezes nem aparecia durante dias, só não queria me cruzar com ela.
    comecei a consumir drogas e álcool todos os dias durante 1ano inteiro. a noite era a minha diversão e libertação, o álcool e a cocaína, erva, MDA entre outras ajudavam-me a libertar e a esquecer a minha mãe e a morte do meu pai.

    agora neste ponto da minha vida estou junta tenho um filho as drogas ainda fazem parte da minha vida mas raramente as consumo o álcool igual, os problemas com a minha mãe continuam e cada vez são piores, a minha relação com o meu companheiro também não anda famosa pois não sinto que sou feliz ao lado dele, nem me sinto segura ao seu lado para não falar que ele é agressivo, não me bate mas por vezes grita comigo, coisa que não suporto principalmente quando é a frente de desconhecidos ou mesmo conhecidos.

    enfim tenho 23 anos e esta difícil para mim fugir a todos estes problemas, vivo com uma depressão não controlada e estas pessoas só me fazem sentir pior....

    ResponderExcluir
  5. Puxa, nem sei o que escrever... esse é um dos raros momentos que me deixam "sem palavras". Anônima, imagino o teu sofrimento, e há quanto tempo convive com tanta dor. Entendo que as drogas e o álcool acabem se transformando em refúgio, em momento de alívio para uma vida sofrida. Mas NUNCA repita erros com o seu filho. Que ele possa ser a FORÇA que você precisa para enfrentar todos os momentos ruins que ainda vive! E acredite que esses momentos irão passar. Mas acredite mesmo, busque isso!!! E vai chegar lá! Tenho certeza! Um forte abraço e que Deus te abençoe sempre!
    Si

    ResponderExcluir
  6. Adorei.Já tenho alguem pra desabafar.Quem sabe não receba uma palavra que me conforte e que ajude a resolver alguns problemas.
    bie Si

    ResponderExcluir
  7. Olá 4ce5,
    pode vir aqui desabafar sempre que quiser! =)
    Amigos são para emprestar o ombro mesmo... mesmo que um "ombro virtual"!
    Grande bj!
    Si

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!



Topo