♥ MINHA ALEGRIA É TRISTE... ♥

em 24 novembro 2011

Não, não vou escrever a música do Roberto Carlos... rsrsrs Apesar de adorar o "Rei", não é sobre música o post de hoje! 
Bem, que eu adoro crianças, todo mundo já sabe... Que sou como uma, também...
Talvez por isso me dê tão bem com elas! =)
Gosto da simplicidade e sinceridade infantil: no falar, no agir, no brigar, no perdoar, no sorrir...
Quando completei 15 anos minha vida mudou...
Nascia o meu primeiro "amor maternal". Porque o sentimento materno é algo inexplicavelmente SUPERIOR a qualquer outro. Claro que nem toda mãe sente assim... da mesma forma que muitas mulheres são capazes de sentir esse amor sem precisar de uma gestação! E assim foi comigo, com meu primeiro sobrinho: o meu Bibico! Não estava na minha barriga... mas eu o amava como se estivesse! Ajudei a criá-lo, levei à escola, fiz trabalhinhos, ensinei os primeiros passos, participei de cada maravilhosa etapa até vê-lo hoje, um homem! Aff!!! E na adolescência ele deu um trabalho!!! Rebelde sem causa, para todos... Para mim, tinha as causas dele... e eu o entendia! Não à toa, meu Bibico me considera como uma mãe e me faz chorar cada vez que diz isso... E é aí que a minha alegria é triste. Porque ao mesmo tempo que fico feliz com isso, imagino a tristeza que minha irmã sente... e amo minha irmã... é uma pessoa maravilhosa, parecia que seria a mãe ideal!!! Mas filhos tem sua própria personalidade, e é difícil, muito difícil lidar com personalidades... Cada pessoa tem um temperamento diferente, um dom, um jeito mesmo... E nascem assim. Por isso a gente ensina, e cada filho "aprende" de um jeito... o jeito deles!!! 
E a maioria dos adultos não compreende muito bem isso. Ou compreende, na família dos outros. Tem um ditado que diz: "santo de casa não faz milagre!" E é verdade...
Minha irmã mais velha é educadora, professora de educação infantil, professora de artes para adolescentes e adultos, espiritualizada, inteligente... Mas quando Bibico tinha 6 anos, num almoço de domingo no clube, Dia das Mães de 1997, distribuíram rosas para as mamães nas mesas. E quando entregaram a rosa da minha irmã, ele puxou da mão dela e me entregou... E me abraçando disse: "queria que você fosse minha mãe". E eu, num misto de alegria e tristeza, tentei "melhorar" as coisas, sorrindo: "Ô meu filho, a "Tia Si" é sua mãe... sua quarta mãe... viu como você é um menino de sorte? Papai do Céu te deu sua mãe, duas vovós, e eu... uma mãe emprestada... a sua quarta mãe" 
E ele, em sua sinceridade infantil, não titubeou: "...mas eu queria que você fosse minha mãe de verdade, porque pra mim, você é a primeira!" Putz!!! Sim, eu fiquei feliz... Mas conseguem imaginar minha irmã, em pleno dia das mães??????
Minha irmã teve outro filho depois do Bibico. E eu casei, tive os meus... Meu segundo sobrinho, Antonio Gabriel, é meu afilhado.
Na foto: minha irmã, eu com Cecelo no colo, Dandan, mamãe, minha prima e seus filhotes, Gabriel, papai, Bibico e meu tio.
 Sempre o chamei de "filho"... Aliás, tenho o hábito de chamar crianças assim... por um sentimento maternal mesmo. Quando um amiguinho, um sobrinho, uma criança qualquer me chama: "Tia", eu respondo: "oi filho". É meu jeito! Bem, e sou compreensiva, tolerante... mas não sou a favor de crianças "mandando" em adultos, como hoje em dia se vê tão comumente. Gosto de respeito, de limites... e crianças precisam disso!!! 
Hoje Gabriel está com 15 anos... e acabou de sair aqui de casa, com minha irmã. Quando chegaram, estranhei... porque é um dia de semana, minha irmã trabalha o dia todo, e embora Gabriel chegasse sorrindo... minha irmã vinha atrás, com carinha de triste... =/
Gabriel está em sua fase "rebelde" (típica e comum nessa idade). Aquela que eu fui a única a entender e ajudar o Bibico a superar... rsrsrs É... mas por problemas "maiores" (que nessa idade parecem o "fim do mundo"), Gabriel está ainda mais rebelde. Com ou sem causa, a verdade é que nessa idade, a gente sempre se acha dono do nariz e da razão, e poucos tem maturidade mesmo para realmente serem "donos" de qualquer coisa que seja (até deles mesmos!!! rsrsrs)
 Minha irmã está para se mudar, vai ficar na esquina da minha casa, e Gabriel está radiante!!! Entrou todo feliz, me beijando e dizendo que Dezembro estará por aqui...  E minha irmã, embora feliz com a novidade, lamentou o que ontem ouviu de seu segundo filho: "Ele disse que podia ser seu filho!" E ele, sorrindo, continuou: "...me pareço com você... nossas mãos são iguais... nosso cabelo... nossa pele...Você poderia ser minha mãe!"
Mais uma vez a alegria veio... e a tristeza veio junto, ao ver os olhos marejados de minha irmã...
Gabriel foi indo para o quarto, jogar vídeo game com os primos. E eu, sem saber o que dizer, tentando novamente disfarçar essa situação constrangedora.
Mas meu coração transborda de felicidade com esse tipo de sentimento... tão sincero, tão puro... que para nascer e crescer dentro de uma criança, a gente precisa fazer apenas uma coisa:
AMÁ-LOS!!!

4 comentários:

  1. Gostei muito do post. A vida tem dessas coisas mesmo, e te entendo perfeitamente. Agora, eu não conheço essa música do Roberto Carlos. Acabei de fazer uma pesquisa e não encontrei tal canção. Será que vc não está confundindo com uma música do Odair José, Alegria Triste? É uma melodia rancheira.

    Não consegui identificar umas pessoas da foto: o Gabriel é o último da foto ou é o rapaz com a camisa Ben10? E quem é aquela morena de tranças, do seu lado?

    Simone, estou disposto a pagar, pago à vista: Vc vende alegria? Estou precisando muito disso.rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ô amigo, eu não vendo não... rsrsrs Mas tenho certeza que vc tb tem seus motivos para sorrir, mesmo que poucos, mesmo que não sejam tão constantes quanto vc gostaria!!! =)

    Sobre a música, me refiro a uma frase de "As canções que você fez pra mim": ♫ ♪ "...sem vc meu mundo é diferente, minha alegria é triste..." ♫ ♪rsrsrs

    Agora vamos na foto:
    Minha irmã é a primeira (de trança) e fui seguindo nessa ordem... até o Gabriel (o último na primeira fileira, com a camisa do Ben 10). Dele pulei pra fila de trás, no sentido contrário... primeiro, atrás de Gabriel, papai, ao lado dele Bibico, a cabecinha da mamãe (rsrsrs) e meu tio.

    Adoro receber vc por aqui... no meu cantinho "cor de rosa"... Embora a vida não seja sempre assim, por aqui, é quase sempre!!! rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Simone, eu troquei as bolas, eu queria perguntar é pelo Bibico, o rapaz, último da foto, aparenta ter 15 anos.

    Sua irmã... com todo respeito, a beleza lá é de família, hein? Que família bonita e simpática! Ela é a mãe do Bibico?

    Agora entendi sobre a música, muito linda e triste, por sinal, reflete muito o que sinto de uns tempos pra cá.

    Muito obrigado pelas respostas e pelo carinho,e apareça lá nos meus blogs. Fique tranquila que não vou te vender tristeza.rs
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkk Essa foto já tem uns 3 anos mesmo... Clica aqui e veja o meu Bibico agora: http://www.simonealine.com/2011/08/o-aniversario-de-um-filho.html
    Já Gabriel, não gosta de fotos... E essa estava "a mão"... rsrsrs com ele sorrindo... mas já tem tempo! =)
    Essa é a minha irmã mais velha, e sim, é a mãe do Bibico e do Biel! =) Obrigada pelos elogios!!! =D

    Quanto a música, é triste mesmo... mas não fique assim! Já te disse que sentir amor não é pra qualquer pessoa... alguns não são capazes de senti-lo!!! Isso sim é motivo de tristeza! =/

    Bjks!!!

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!



Topo