COMPRAR SEGUIDORES É O MESMO QUE ENGAJAMENTO?

em 12 agosto 2017

Oi gente linda :)


Eu queria escrever um textão hoje, mas tô na correria porque amanhã é dia dos pais, vai ter almoço com a família aqui em casa, e a noite ainda tem o aniversário da Dama! Ohwn... 15 anos, minha gente! Então, pra variar, eu tô na correria. Mas na próxima semana eu vou colocar muito o papo em dia, e tenho muitas coisinhas para dividir com vocês aqui.


Quem me acompanha também no youtube, sabe que normalmente aos sábados eu solto o verbo... rsrsrs É o dia de mandar um F*3@-se para alguma coisa! Então, aperta o play pra ver:



E aproveitando a temática do vídeo, sobre a compra de seguidores e curtidas, eu achei uma matéria super bacana, que trouxe lá do site Hypeness : um experimento da agência MediaKix, que elaborou 2 perfis falsos no instagram, e conseguiram "trabalhos" para eles, dá pra acreditar???  Vejam:


A profissão do momento parece ser a de “influenciador digital” e muitas marcas já estão tentando aprender como trabalhar em conjunto com estes novos profissionais. Porém, um experimento realizado pela agência Mediakix mostra como é fácil fingir ser uma estrela do Instagram – e ainda ganhar dinheiro com isso.


Para compor a experiência, a agência criou duas contas falsas na rede social. A primeira delas era a conta de Alexa Rae (ou @calibeachgirl310), uma jovem moradora de Santa Mônica com foco em moda e estilo de vida. A outra conta pertencia a Amanda Smith (@wanderingggirl), uma influenciadora com foco em viagens e fotografia.


Para a primeira conta, foi contratada uma modelo local para um ensaio fotográfico de um dia, em que foram produzidas diversas fotografias que seriam compartilhadas ao longo do tempo na rede social. A outra conta utilizou apenas fotos de bancos de imagens e era usada para compartilhar principalmente fotografias de cenários incríveis.


O segundo passo da experiência foi comprar seguidores. Por um preço que variava entre US$ 3 e US$ 8, eram comprados cerca de mil seguidores ao dia. Ao longo de dois meses, as contas arrecadaram 50 mil e 30 mil seguidores, respectivamente. A próxima etapa da farsa foi comprar engajamento, pagando cerca de US$ 0,12 por comentário e entre US$ 4 e US$ 9 por cada mil curtidas nas fotografias publicadas.


Com as falsas influenciadoras perfeitas, os criadores da experiência inscreveram as duas contas em plataformas de influenciadores digitais e conquistaram quatro anunciantes pagos, dois para cada uma das contas. Os anunciantes ofereceram US$ 130 no total para a conta @wanderingggirl e US$ 400 para a @calibeachgirl310. A experiência completa pode ser vista aqui.


O propósito do experimento não era apenas mostrar o quão simples pode ser forjar a influência na web, mas também alertar anunciantes sobre como proceder na hora de contratar influenciadores e sobre a importância de analisar de antemão o real impacto de cada conta contratada. “Enquanto é verdade que sites e softwares podem detectar contas falsas, o fato de que nós conseguimos enganar plataformas e marcas mostra que as ferramentas disponíveis não estão fazendo um bom trabalho para prevenir esta forma de fraude“, conclui a empresa.


Claro que comprar seguidores não é o mesmo que ter engajamento. Mas foi-se o tempo que comprar engajamento não era possível...


Eu acho que as marcas ainda tem que aprender muito sobre analisar o trabalho dos influenciadores. Tem que avaliar tempo de trabalho, tem que conhecer a história, procurar o perfil e as redes pessoais... ver o tipo de trabalho que se tem, avaliar tudo! E dificilmente as marcas fazem isso. Muito dificilmente.


E vocês, o que acham disso?


Super beijo.


 

2 comentários:

  1. Muuuuuito boa a reflexão!!!! Sou muito sua fã!!!
    Eu também não compro e também não julgo quem compra. É problema de cada um!
    E jamais ficarei perdendo tempo pra ficar vigiando o que fulano, beltrano e ciclano estão comprando...
    Tenho coisa demais pra pensar e resolver...
    Você é top demais, Si!!!
    Beijão!!

    http://blogdaana.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ana, sua linda... a gente já tem que se desdobrar pra conseguir dar conta da vida "online" além da casa, marido, filhos, e etc, etc, etc...rsrsrs Imagina cuidar das redes sociais alheias?????? kkkkkkkkkkkk
    Super obrigada pelo carinho! Grande beijo

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!



Topo