♥ ENTREVISTA: ELLEN AUGUSTA ♥

em 11 abril 2011


Olá queridos amigos e amigas,
eu conheci o blog "Desobediência Vegana" navegando por aqui...
Nem sei como cheguei lá, porque não sou vegana, vegetariana, ou algo assim... até brinco com a Ellen nos comentários que faço em algumas de suas postagens dizendo que eu sou "canibal"... rsrsrs
Pois é... estou longe de ser assim... mas tem muitas outras coisas (além da alimentação) que a Ellen retrata no blog, explica, enfim, informa mesmo... E eu leio bastante sobre direitos dos animais, sobre as barbaridades que alguns sofrem e etc... Isso me indigna muito! Apesar de "continuar" sendo canibal... =/
Enfim, vai até lá e descobre que a Ellen tem muito mais informação do que a filosofia "vegana" que é o "título" do blog.
A Ellen trabalha numa ONG nacional em pesquisa de produtos, é articulista da Agência de Notícias dos Direitos Animais (ANDA) e é fundadora do grupo ativista "Vanguarda Abolicinista."

1)      Profissão (por formação e por vocação)?
Sou bióloga. Ainda não sei minha vocação.

2)      Como surgiu a idéia do blog?
Quando pensei que gostava de compartilhar minha vida particular e ver a vida das outras pessoas e também usar o blog como um canal para o estilo de vida vegano. Pois apesar de ter muito sobre o assunto é sempre mais formal, queria fazer uma coisa mais descontraída e muito pessoal minha.

3)      E sua vida "vegana", vem desde quando?
Há mais de 6 anos quando assisti o documentário Terráqueos e decidi parar de comer animais. Mas ser ovolacto ainda é explorar os animais, pois todos eles são mortos no final e são usados como coisas.  Galinhas poedeiras vivem em prisões e são forçadas a por ovos, vacas e porcas são forçadas a estarem permanentemente grávidas e é da gravidez que vem o leite. Depois seus filhos são roubados e elas são mortas e comidas como qualquer outra coisa.
Galinhas “caipiras” também são mortas e são usadas como objetos. Presenciei isso num sítio em que os donos tinham todo um papo ecológico mas até drogas usavam (neles, não nas galinhas). Pelo principio ético de não usar animais isso está errado. E a humanidade tem pagado caro por isso. Mas o que mais detesto é incoerência e hipocrisia. Eu já era vegana na época e aquilo me deu repulsa pois quem se diz “ecológico” não pode comer carne, mas menos ainda fumar e usar drogas.

4)      E a reação da família e dos amigos quanto à isso, como foi (ou como é)?
Foi tranqüila. Na família que é pequena, todos entenderam e apóiam. Minha mãe nunca tomou leite e hoje parou de comer carne. Amigos eu tive que rever, mas isso foi ótimo. Pois na hora em que mudamos é que percebemos quem realmente está do nosso lado.

5)      Como a internet influencia no seu trabalho e onde você "navega" por mais tempo?
Eu trabalho com a internet e através dela. Então, no dia que não temos internet é como não ter comida, literalmente. Ficamos perdidos, eu e meu marido ficamos como se tivesse morrido alguém (esse ano ficamos 2 semanas sem internet, tivemos que trocar de telefonia).
Mas na hora da diversão prefiro me distrair mesmo, ver sites de organização, decoração, fotografias, e coisas muito agradáveis. Adoro ver web cams pelo mundo (o chamado lifecasting– transmissão de vida), e descobrir coisas novas na internet.

6)      Como você administra seu tempo no seu trabalho real e no virtual?
Trabalho parte do tempo em casa e na internet e outra parte na rua, e ainda tem noites que sou professora. Até hoje tenho administrado bem. Dependendo do dia eu nem ligo o computador.
  
7)      Fale-nos um pouco sobre planos e projetos para frente...
Não faço muitos planos, acho que sou raridade nesse assunto. Prefiro fazer as coisas conforme vão aparecendo. No passado planejava fazer mil coisas e acabei indo por caminhos bem diferentes. O que importa é estar bem.

Agora, pra vocês conhecerem um pouco mais da Ellen, as nossas "rapidinhas":

Apelido: não tenho.
Estado "do coração" (antigo civil - he he he): casada

Cor: violeta ou azul
Comida: vegana
Bebida: água e vinho
Filme: As Horas
Livro: Todos os Nomes do José Saramago
Música: Muitas
Moda: adoro ver a moda dos outros, mas não sigo. Tenho meu estilo.
Maquiagem: batom, pó e rímel. Uso só os produtos Avon.
Cosméticos: gosto de cremes para o rosto e me obrigo a usar protetor solar.
Animais: Não acho certo comprar animais de estimação. Apenas adotar, se tiver capacidade de cuidar de verdade, como se fosse um filho. E é.
Família: não gosto de ter. Para mim é um aglomerado de malucos de todos os tipos.
Filhos: não tenho nem quero ter (considero meus 3 gatos como filhos).
Deus: não acredito em nada do que dizem sobre isso.
Religião: Sou atéia, mas se tivesse uma religião seria a alemã Vida Universal, a qual ajudo e divulgo com todo prazer, inclusive estou lendo seus livros e fazendo suas meditações: http://www.vida-universal.es/index.php 
Política: acredito que o Brasil deve se aprofundar na política e que quem diz não gostar de política na verdade ignora o que está falando, pois para estarmos navegando aqui, para comer, para sair de casa, dependemos da política. Os que ajudam os animais e os que estão verdadeiramente preocupados com as pessoas e o ambiente devem entrar na política e se informar sobre.
Maior Qualidade: organização
Maior Defeito: meus muitos medos
Uma saudade: não sei se tenho saudade, mas nostalgia sim.
Um sonho já realizado: ser independente
Um sonho de consumo: conhecer Portugal
Sonho para o mundo: Maior esclarecimento das pessoas e menos maldade 
Na sua bolsa (ou "você não sai de casa SEM"...): aprendi na vida adulta usar bolsa o menos possível (ter bolsos, levar só o necessário). Mas se usar bolsa tem que ter as chaves (de preferência no bolso), dinheiro reserva (de preferência no bolso), documentos como carteira de identidade (eu levo a minha profissional de bióloga que tem validade como identidade), xerox do meu diploma (quando aconteceu de sermos detidos no centro pois estávamos fazendo um protesto, decidimos levar sempre esse Xerox), telefone de um bom chaveiro, telefoneS de Taxi, cartão de telefone público, celular com créditos, lenços de pano (quebram o maior galho), um desodorante, uma toalhinha, meu MP3 e suas pilhas recarregáveis. Minha carteira e batom com espelho. Não uso cheque nem cartão de crédito.


Ellen, obrigada por aceitar a entrevista! Fiquei muito lisonjeada por isso! Admiro sua dedicação, seu esclarecimento e sua preocupação com tudo o que acredita!
Engraçado que quando li a resposta do seu "maior defeito", pensei: Nooooooossa, jurava que vc não tinha medo de quase nada!!! rsrsrs Sei lá... porque te acho corajosa, seu modo de "falar" (escrevendo) é sempre claro e objetivo... mesmo quando opiniões alheias poderão ser 'agressivas e grosseiras'. Porque tanto no mundo virtual como no real, nós vemos a "intolerância" das pessoas. Normalmente não aceitam o ponto de vista do outro, criticando ou tentando provar a todo custo o que é "certo ou errado". Você tem seu ponto de vista e mostra ele muitíssimo bem. Que a sua luta seja sempre reconhecida e que a "maldade" seja SIM um sonho realizável!!!
Grande beijo!

2 comentários:

  1. ei amiga desculpe o sumiço mas estou de volta tem selinho de pascoa para vc la no meu cantinho e este e para vc
    http://lh6.google.com/brasilperolamf/R8WXuLkcDfI/AAAAAAAAAd8/NF2FWOaZht0/s800/r.gif

    ResponderExcluir
  2. Olá, ficou muito legal!!! Agradeço pela honra de ser entrevistada... isso é a internet... antes só as pessoas "famosas" mereciam entrevistas...
    Vou fazer uma postagem para você lá no meu blog em breve, mas já divulguei no Twitter...bjs

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!



Topo