SEJAM BEM-VINDOS !


AQUI EU COMPARTILHO DE TUDO UM POUCO: ROTINA DE MÃE E DE MULHER, QUE CUIDA DA CASA E DA BELEZA; QUE GOSTA DE VIAJAR, REZAR, COMER E CONVERSAR SOBRE PECULIARIDADES QUE MUITAS VEZES NINGUÉM ENTENDE... SOBRE A VIDA E A MORTE! E SOBRE ESSE MEU JEITO GEMINIANA DE SER!

Dicas de como orientar os filhos no uso do celular

em 19 julho 2018

cute kid playing games on smartphone

Não adianta brigar com o avanço da tecnologia! Confira abaixo como ajudar seu filho a usar o smartphone com responsabilidade e cuidado.


É uma situação inevitável: a evolução da tecnologia transforma o mundo e, consequentemente, a forma como as crianças brincam. Primeiro foram os videogames nos anos 80 e 90. Agora, é a vez dos smartphones e tablets com os mais diversos aplicativos e jogos.


Por mais que os pais tentem proibir os filhos de usarem esses dispositivos, um momento de distração já é suficiente para os pequenos pegarem os celulares e começarem a mexer com uma incrível habilidade.


O fenômeno já é uma realidade no país. A pesquisa TIC Kids Online, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), aponta que 9 em cada 10 crianças de 9 a 17 anos utilizam os celulares como ponto de acesso à Internet.


A questão é que esses recursos potencializam não só os benefícios de aprendizado e organização, mas também os perigos que envolvem a infância, como o acesso a conteúdos inapropriados e crimes mais graves.


Evitar esses problemas é um processo contínuo e demorado, que exige dedicação e paciência tanto por parte dos pais quanto dos filhos. Confira algumas dicas importantes para tratar este tema com os pequenos.


Oriente e converse bastante


As crianças têm o incrível talento de aprenderem coisas novas apenas observando os adultos – quem nunca se surpreendeu com a desenvoltura de bebês diante de um celular? Mesmo assim, é necessário mostrar e reforçar sua posição de educador.


Sempre que possível, converse com eles sobre o uso adequado do aparelho, os horários das brincadeiras e o que podem, ou não, fazer. Essa atitude mostra que os pais estão por perto e prontos para auxiliarem os filhos em quaisquer situações.


Envolva-se com os interesses deles


Uma forma de estar presente e ganhar o respeito dos jovens é participar e mostrar interesse nos assuntos que eles mais consomem com o celular. Esteja por dentro dos jogos, brincadeiras, desenhos animados, música, entre outros conteúdos.


Ao fazer isso, você não só acompanha o que eles costumam fazer quando estão online no celular, como também fica mais próximo e antenado com as informações que eles mais interagem, o que garante uma aproximação ainda maior entre os familiares.


Autonomia deve ser conquistada aos poucos


Não é porque o uso do celular está liberado que a criança tem carta branca para mexer quando, onde e como quiser. Essa responsabilidade precisa ser monitorada e a autonomia deve ser conquistada aos poucos.


São os pais que devem ter o poder de decidir os limites dos filhos em relação aos dispositivos móveis. Uma alternativa interessante, por exemplo, é conceder um certo grau de liberdade a partir do cumprimento de metas responsáveis, como boas notas e realização de tarefas.


Monitore sempre


Mesmo que o jovem nunca tenha dado motivos para preocupação, continue monitorando suas atividades com o dispositivo móvel. Veja quanto tempo ele fica online, quais assuntos ou sites costuma navegar e os aplicativos baixados.


Com isso, você consegue desenvolver argumentos na hora de controlar o acesso. Por exemplo: ao mostrar que ele fica grande parte do dia no celular e deixa de fazer os trabalhos escolares, ou visita sites que não são adequados à faixa etária.


Ajude a organizar uma rotina


Ao invés de apenas proibir ou permitir o uso do smartphone, ajude os pequenos a montar uma rotina que consiga unir o que você julga ser importante com momentos para eles se divertirem com os gadgets.


O ideal é que o tempo livre permita que eles possam brincar em uma atividade física, consiga fazer todas as tarefas escolares e domésticas e, claro, possa descansar. O próprio equipamento pode ajudar nisso com a agenda e os lembretes.


Mostre que a tecnologia pode ser aliada


O tópico acima serve de introdução para esta dica: a tecnologia e os celulares podem ser aliados das crianças a serem mais responsáveis. Basta reforçar e valorizar o bom comportamento que eles demonstram no dia a dia.


Baixe aplicativos educativos e que ajudem na organização das tarefas, dê dicas de como utilizar o aparelho em diferentes situações e quais sites podem ampliar o conhecimento e ajudá-las no desenvolvimento escolar.


O virtual traz consequências reais


Ainda na infância mostre que a Internet e os aplicativos não são frutos da imaginação ou de um outro mundo. Resumindo: ensine que ações realizadas nos smartphones têm consequências reais e algumas são bem graves.


Os cuidados que normalmente passamos aos filhos no dia a dia, como falar com estranhos, são válidos e até mais importantes no mundo digital. Afinal, não conhecemos quem são, de fato, os “amigos virtuais” que se relacionam com eles.


Dê o exemplo


Por fim, se você deseja que os pequenos utilizem de forma saudável essa tecnologia, seja o primeiro a dar o exemplo. Como dito anteriormente, as crianças aprendem muito apenas observando o comportamento dos adultos.


Não adianta, portanto, passar as refeições ou grande parte do seu tempo livre com o celular na mão se essa for uma atitude que você reprova em seus filhos. Assim, monitore a sua rotina para não dar mau exemplo.


Moderação e cautela ajudam adaptação


Com um mundo cada vez mais conectado e dependente da Internet, proibir o uso de smartphone não faz muito sentido. Cedo ou tarde, a criança vai ter contato com essas soluções, seja com parentes ou amigos na escola.


Assim, o ideal é mostrar os benefícios e apontar os perigos que essa tecnologia pode trazer, criando uma rotina em que o jovem consiga levar uma vida saudável e responsável ao mesmo tempo em que se diverte com o gadget.


Também é ideal evitar contratempos. Aparelhos celulares demandam um grande investimento e devem ser preservados. Um bom seguro celular traz a tranquilidade para pais e filhos.


 

* Este artigo foi enviado por Luana Santos (Link Builder da agência SEO Marketing) em conjunto com a BMS.

2 comentários:

  1. Excelente artigo!

    Na minha opnião só devemos deixar nossos filhos ter acesso a celular depois dos 15 anos, porque conhecemos filhos de amigas que estão viciados em jogos e chegam até usar cartão de crédito para comprar melhores para os jogos.

    Meu filho tem 7 anos e nunca dei celular para ele, e ele nem quer saber disso. Hoje é o melhor aluno da escola, graças a Deus.

    Ensinei a ele ler livros e a bíblia, hoje é só que ele gosta de fazer e também assistir desenhos. Estou muito feliz por ele ser assim, mais também foi meu esforço, o mundo seria outro se os país fizesem isso também.

    Parabéns Simone pelo blog maravilhoso.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Vitória. Educar um filho é realmente tarefa árdua e constante, e colocar limites nem sempre é algo fácil de fazer. Mas é necessário, com tudo, não apenas com a tecnologia. Nunca tive problemas com celulares e meus filhos, que não deixam de brincar, sair, ler livros e assistir filmes por causa do uso dele! Mas em algumas horas, ele é "proibido" mesmo: como na mesa, na hora que comemos, gosto da família reunida, para conversar. São ótimos momentos.♥ Super beijo

    ResponderExcluir

Ficarei muito feliz ao ler seu comentário. Mesmo que seja uma crítica, feita com educação, é bem-vinda para que o conteúdo do blog possa sempre melhorar!

Topo